Duas pessoas morreram após um tumulto durante um show do artista argentino Índio Solari na cidade de Olavarría, na província de Buenos Aires. Um dos mortos é Fernando Léon, 42 anos. O outro, ainda não identificado, morreu de ataque cardíaco. A confusão começou nas primeiras horas da madrugada de hoje (12), quando a multidão deixava o prédio onde ocorria o concerto. Segundo testemunhas só havia uma saída, o que teria provocado o tumulto.

Foram registrados, ainda, 25 feridos que foram encaminhados ao hospital Héctor M.Cura, em Olavarría. Apenas uma mulher está em estado grave. Antonella Falcon sofreu uma parada cardíaca e está na terapia intensiva. Às 11h da manhã, pelo menos seis pessoas haviam recebido alta médica.

De acordo com o prefeito de Olavarría, Ezequiel Gallí, eram esperadas de 160 mil a 170 mil pessoas no show, porém mais de 350 mil compareceram. Gallí disse também que a responsabilidade pelo que aconteceu é da produtora que organizou o show.

De acordo com ele, o município estava responsável somente pelas ruas e pelo atendimento médico. Segundo o prefeito, a segurança externa “estava preparada para a metade da gente que chegou”.

Gallí disse que o município e o Corpo de Bombeiros deram autorização para até 200 mil pessoas no evento. Agora, segundo ele, “a Justiça tem que determinar se a produtora cumpriu” o acordado.

Pela manhã, Olavarría registrou também distúrbios na estação de ônibus local. De acordo com o prefeito, várias pessoas perderam o ônibus para retornar do show. Ele disse que o governo da província e o próprio presidente argentino, Mauricio Macri, intervieram para a normalização da situação. Segundo a prefeitura, 20 ônibus foram disponibilizados para levar as pessoas de volta para casa.

Da Agência Brasil