Após se dizer "frustrado" com o rendimento no GP do Brasil de Fórmula 1, Felipe Massa ganhou mais um motivo para esquecer a corrida deste domingo no autódromo de Interlagos, em São Paulo. O piloto da Williams foi desclassificado da prova por decisão dos comissários da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), no início da noite.

Massa foi desclassificado da prova porque seu pneu traseiro direito apresentava temperatura mais elevada que o permitido. De acordo com os técnicos da Pirelli, o composto estava com 137 graus, quando o máximo permitido é 110. Com isso, o carro do brasileiro infringiu três artigos dos Regulamentos Técnico e Esportivo da F1 e do Código Esportivo da FIA.

A investigação teve início ainda durante a prova disputada neste domingo. Mas o julgamento demorou cerca de duas horas para ser finalizado. A decisão só saiu no início da noite, definindo o pior resultado de Massa em uma prova da Fórmula 1 no autódromo de Interlagos. A desclassificação também confirma o pior resultado de pilotos do País no GP brasileiro nas últimas cinco edições.

Com a decisão, Massa perdeu os quatro pontos conquistados na prova e se manteve mais distante da briga pelo quarto lugar do Mundial de Pilotos. Agora tem 117 pontos, ainda no sexto lugar, atrás dos 136 do companheiro de equipe, o finlandês Valtteri Bottas, e dos 135 do também finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari. Contudo, não tirou da Williams o terceiro lugar no Mundial de Construtores, garantido neste domingo com a quinta colocação de Bottas.

Por outro lado, a punição beneficiou os pilotos que terminaram a prova logo atrás de Massa, incluindo seu compatriota Felipe Nasr, que trocou o 14.º pelo 13.º lugar. O venezuelano foi o maior beneficiado ao entrar na zona de pontuação, com a nova 10.ª colocação. O holandês Max Verstappen pulou para o 9.º lugar e o francês Romain Grosjean agora é o 8.º colocado da prova.

Mais cedo, Massa se dissera "frustrado" com a corrida por conta das dificuldades encontradas ao longo de todo o fim de semana. Neste domingo, ele não conseguiu se aproximar dos primeiros colocados e ainda esteve abaixo do ritmo de Valtteri Bottas. "Foi um fim de semana para esquecer", declarou o piloto ao fim da prova, antes da punição.

Confira como ficou a classificação final do GP do Brasil de Fórmula 1:

  • 1.º - Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - em 1h31min09s090, após 71 voltas
  • 2.º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes) - a 7s756
  • 3.º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) - a 14s244
  • 4.º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) - a 47s543
  • 5.º - Valtteri Bottas (FIN/Williams) - a 1 volta
  • 6.º - Nico Hülkenberg (ALE/Force India) - a 1 volta
  • 7.º - Daniil Kvyat (RUS/Red Bull) - a 1 volta
  • 8.º - Romain Grosjean (FRA/Lotus) - a 1 volta
  • 9.º - Max Verstappen (HOL/Toro Rosso) - a 1 volta
  • 10.º - Pastor Maldonado (VEN/Lotus) - a 1 volta
  • 11.º - Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull) - a 1 volta
  • 12.º - Sergio Pérez (MEX/Force India) - a 1 volta
  • 13.º - Felipe Nasr (BRA/Sauber) - a 1 volta
  • 14.º - Jenson Button (ING/McLaren) - a 1 volta
  • 15.º - Fernando Alonso (ESP/McLaren) - a 1 volta
  • 16.º - Marcus Ericsson (SUE/Sauber) - a 2 voltas
  • 17.º - Will Stevens (ING/Marussia) - a 4 voltas
  • 18.º - Alexander Rossi (EUA/Marussia) - a 4 voltas
  • 19.º - Felipe Massa (BRA/Williams) - desclassificado

Não completou a prova

Carlos Sainz (ESP/Toro Rosso)

Por Felipe Rosa Mendes - São Paulo