Acostumado a pressionar com bastante agressividade os adversários durante suas lutas, José Aldo parece estar sofrendo uma avalanche de bullying do lado de fora do octógono. Como se não bastassem as provocações constantes do seu grande desafeto no momento, Conor McGregor, agora é a vez do linguarudo Chael Sonnen falar sobre o brasileiro. Mesmo tendo que ficar fora de combate por conta de uma suspensão por uso de esteroides, o norte-americano teceu críticas pesadas ao dono do cinturão dos penas do UFC.

Aproveitando uma entrevista concedida ao site MMA Junkies, o antigo inimigo de Anderson Silva não pegou leve e disse que a organização deveria cortar Aldo do seu quadro de funcionários após ele ter abandonado a disputa de título com McGregor por conta de uma lesão na costela. “Não acredito que o UFC fique apressado em trazer o Aldo de volta ao cage. Ele é o campeão e deixou cinco disputas de título. Ele é o pior campeão de todos os tempos”, disparou Sonnen, que também falou sobre a baixa popularidade do atleta de Manaus.

Segundo o falastrão, o desempenho do brasileiro é muito fraco na hora de promover e valorizar seus combates, já que seu melhor número desde que entrou no UFC foi a venda de 330 mil pacotes de PPV no duelo contra Frankie Edgar. “Os números não mentem, ele é o campeão que menos vende, nunca bateu um recorde de pay-per-view, porque não atinge nem o patamar mínimo”, analisou o lutador dos médios, ressaltando ainda que o irlandês fez tudo certo para atrair a atenção do público para a luta programada para o UFC 189, mas Aldo estragou tudo.

No quesito promoção de eventos, Sonnen tem experiência de sobra para falar, já que seu “trash talking” fez com que ele participasse de três disputas pelo cinturão, em duas categorias de peso diferentes, e abocanhasse o oitavo maior número de vendas da companhia: 925 mil pacotes de PPV quando enfrentou o Spider pela segunda vez. Porém, o grande campeão de aquisições pelos aficionados do esporte foi o UFC 100, que teve como combate principal o nocaute de Brock Lesnar em cima de Frank Mir e rendeu 1,6 mihões de pacotes.