Executivos da Sabesp e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), assinam nesta sexta-feira, 3, um contrato com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, para quatro novos projetos de água de reúso e tratamento de esgoto. Alckmin e o presidente da Sabesp, Jerson Kelman, estão no Palácio dos Bandeirantes para a assinatura do contrato de financiamento.

As quatro iniciativas da Sabesp receberão um investimento total de R$ 60,3 milhões, sendo R$ 48,3 milhões financiados pela agência federal e R$ 12 milhões em recursos próprios da Sabesp. Os projetos terão prazo de 30 meses de execução e avaliação de resultados. Segundo a Sabesp, as iniciativas receberam o grau máximo de inovação da Finep, o que garante taxas de juros "vantajosas".

Os quatro projetos envolvem aumento da produção da água de reúso para a Grande São Paulo, uso da casca de coco para eliminar mau cheiro do esgoto, tocha de plasma para transformar o lodo do esgoto em asfalto e uso da luz solar para secar o lodo do esgoto. Todos, segundo a Sabesp, são inéditos no Brasil. Os investimentos são anunciados dias depois de a Sabesp ter informado que cortará investimento (capex) destinado ao esgoto para focar em água, depois de a agência reguladora ter concedido um aumento tarifário de 15,2% para a concessionária, menos que os 22% pedidos pela Sabesp para manter sua capacidade de combate à crise hídrica.

Por Stefânia Akel - São Paulo