Um grupo de jovens evangélicos participou neste domingo, 7, da Parada Gay, em São Paulo, para lutar contra a homofobia. Com cartazes, eles dizem que políticos como o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e o deputado Marco Feliciano (PSC-SP), além do pastor Silas Malafaia, não os representam.

Também pediram desculpas pela forma como a igreja trata a comunidade LGBT e divulgaram a hashtag #JesusCuraAHomofobia, uma crítica à chamada "cura gay", defendida por alguns líderes religiosos. Na Marcha Para Jesus, realizada na quinta-feira, 4, alguns evangélicos criticaram o comercial de O Boticário, que mostrou casais gays trocando presentes de Dia do Namorados.

São Paulo